• 7 de agosto de 2022

Mendanha critica RRF e defende “destravar” Estádio

O pré-candidato ao Governo de Goiás Gustavo Mendanha (Patriota) afirmou que tem estudado a legislação para encontrar uma saída que permita revisar a adesão do Estado de Goiás no Regime de Recuperação Fiscal. O RRF limita as ações do governo na concessão de garantias, operações de créditos para investimentos e redução de tributos que promovam a retomada da economia. A declaração foi dada durante a sabatina promovida pelo Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás (Sindilojas-GO), nesta terça-feira (26), com a presença de membros da diretoria e lojistas goianos.

Veja também

Ronaldo Caiado quebra silêncio após a morte do filho. “Recuperando” e “superando este momento”

O pedido de adesão do governo Caiado ao regime foi feito em 31 de agosto de 2021 e autorizado pelo Ministro da Economia em dezembro do mesmo ano. Desde então, é proibida medidas de incentivos fiscais até 2030 ou até que haja o reequilíbrio fiscal.

Leia também   “Vou me sentir realizado na hora em que puder assistir os 7,2 milhões de goianos sendo vacinados”, diz Caiado ao receber primeira dose da CoronaVac

“O RRF impõe uma agenda restritiva ao governo. Para adotar determinadas medidas, é necessário conversar com a Secretaria Nacional do Tesouro (SNT). Por isso, sou a favor da revisão. Aparecida se tornou o que se tornou graças aos incentivos e políticas públicas aos empresários”, explica Gustavo.

O governadoriável defendeu que o Estado encontre caminhos para facilitar o empreendedorismo e deu como exemplo a redução da carga tributária, principalmente em um momento como este, no qual os lojistas têm passado por dificuldades. Gustavo Mendanha disse que adotará uma agenda para desburocratizar o Estado.

Leia também   Governo de Goiás encerra inscrições para 5 mil vagas do CNH Social na segunda-feira (18/10)

O Sindilojas pediu uma atenção especial na redução da burocracia, porque o empresário que precisa sair do sufoco não consegue receber ajuda com agilidade. A dificuldade de acesso ao crédito e a necessidade de uma agenda que facilite os empréstimos foram algumas demandas dos empresários.

Falta de qualificação é um dos entraves para o setor

A falta de mão de obra qualificada que preencha a alta oferta de vagas de emprego foi uma das reclamações dos lojistas. Há a necessidade de investir em capacitação para formação profissional.

A vice-presidente do Sindilojas, Marisa Elena, contou que outros fatores também interferem na contratação, como , por exemplo, a mobilidade urbana. “Muitas vezes, o profissional por trabalhar em casa, do que se submeter ao transporte público”, reforça.

Leia também   Feminicídio: PCDF tenta ouvir suspeito de matar ex no Sudoeste

Ao ser questionado por Marisa sobre qual o projeto que tem para essa área, Mendanha destacou a presença do Estado, com os maiores aportes financeiros, para o transporte público, além de estruturas para ciclistas e soluções multimodais.

Mendanha foi o primeiro sabatinado pelo sindicato em uma programação que prevê a participação de pré-candidatos ao governo de Goiás. O convite foi realizado pelo Sindilojas, por meio do presidente Cristiano Godinho, e de toda a diretoria.

Read Previous

Pandemia da covid está ‘longe de terminar’, diz OMS

Read Next

Sem vice definido, MDB confirma Tebet na corrida presidencial