• 20/06/2024

Portais de notícias vão receber selo de certificação da ABBP

Os veículos de imprensa sócios da Associação Brasileira de Portais de Notícias (ABBP), entidade que atua como representante do segmento em todo o território nacional, vão receber um selo de certificação que tem como objetivo identificar e reconhecer o trabalho realizado por esses sites e portais de notícias que exercem as suas atividades jornalísticas com seriedade e ética.

Veja também

Eduardo Pedrosa defende capacitação de profissionais da educação para lidar com crianças com TEA nas escolas

 

O lançamento do ‘Selo ABBP’ ocorre durante a tradicional confraternização da entidade marcada para o dia 10 de dezembro deste ano. Na ocasião, os sites e portais associados à ABBP vão receber seus certificados e também passarão a exibir em seus veículos um banner com a frase: Jornalismo sem fake. Este veículo possui a certificação do Selo ABBP.

Leia também   Chico Vigilante diz que reiterou pedido a Alexandre de Moraes para ouvir Anderson Torres na quinta (9)

De acordo com o presidente da ABBP, o jornalista José Fernando Vilela, o selo de certificação da entidade vai permitir ao leitor identificar que aquele site ou portal de notícias passou por um processo de avaliação criterioso e atendeu as normas estabelecidas como ter um jornalista responsável pelas informações veiculadas, bem como comprovou ter audiência qualificada, relevância editorial, comprometimento com a verdade jornalística e atua no combate à disseminação de notícias falsas.

“O Selo da ABBP reforça o compromisso da Associação em fortalecer o nosso segmento e também para que a sociedade brasileira possa identificar os sites e portais de notícias comprometidos com a verdade. Essa certificação será um divisor de águas”, destaca José Fernando Vilela.

Leia também   PO libera recursos do PSD só para André Kubitscheck e Virgílio Neto e demais candidatos a federal avaliam renúncia em massa

Read Previous

WhatsApp deixa você proteger conversas com senha personalizada

Read Next

Dino tem mais da metade dos votos que precisa para ser aprovado para o STF, mostra levantamento