• 4 de março de 2024

A mulher tem que participar mais da política

Por Fabiana Oliveira 

Nesta quarta-feira, 8 de março de 2022, data em que se celebra o Dia Internacional da Mulher, é preciso refletir o papel da mulher na política, ainda mais quando se trata de um segmento da sociedade que ainda é muito machista.

Veja também

Ibaneis exalta a força e a importância do trabalho feminino em seu governo

Será se as mulheres tem o devido espaço na política? Com o passar do tempo, esse cenário vem mudando e a participação da mulher vem ganhando cada vez mais destaque. Hoje, a mulher tem voz na política como eleitora, como candidata, como parlamentar, como ministra e em outros cargos do setor público.

Leia também   Ao menos cinco estados já anteciparam aplicação da 2ª dose da AstraZeneca

A representatividade feminina na política é necessária e importante para o fortalecimento da democracia para que possamos prosseguir lutando por nossos direitos, bem como o seu cumprimento. De nada adianta ter leis e não ter a garantia da sua eficácia. Por isso, que a presença da mulher na política de um modo geral é extremamente relevante.

No entanto, vale ressaltar que a participação efetiva da mulher no cenário político ainda está ligada não apenas a uma sensibilização quanto a sua importância e sim é associado a obrigatoriedade do cumprimento da legislação eleitoral. Sendo que, a própria lei é fruto de uma luta incansável para ampliar participação feminina. Caso o contrário, quem sabe não existiria o dispositivo das cotas nos dias de hoje se não houvesse evolução das regras.

Leia também   BOLSONARO OU LULA? | Eleitor brasileiro tem a difícil missão de escolher entre ‘o menos pior’ para governar o País no próximo domingo (30)

Analisando o papel social da mulher e sua posição na sociedade política brasileira, percebe-se que há contradições e distorções que ainda carecem ser equacionadas. De acordo com dados oficiais, a participação das mulheres na Câmara dos Deputados é de 9% do total de vagas e, no Senado, de 10%. No âmbito dos Executivos estaduais, a participação no cargo de governadora é bem pequena.

Uma coisa é certa, independente de quem estiver no Poder, é importante que se haja o compromisso de estimular a equiparação dos cargos entre homens e mulheres e valorizar a participação feminina em cargos estratégicos.

Leia também   OPINIÃO | O papel de educador também é seu

Read Previous

Bolsonaro faz evento com mulheres para tentar reduzir desaprovação de eleitoras

Read Next

Torre de TV ganha programação especial para comemorar seus 55 anos