• 21/06/2024

Fazer exercício faz o botox ‘sair’ mais rápido? Veja o que diz a ciência

Se você acabou de aplicar botox e está se perguntando o que pode fazer para que seus resultados durem o máximo de tempo possível, esta matéria é pra você.

Veja também

Fim do feriado: saiba como regular o sono para voltar à rotina

Ao buscar dicas na internet, uma pode te surpreender: pausar a prática de exercícios físicos. Uma ideia que circula é a de que práticas de atividades físicas intensas, como crossfit, fazem com que a os efeitos do botox durem por menos tempo.

A verdade é que ainda não existe nenhum estudo que comprove esta teoria. Porém, uma pequena pesquisa realizada com 60 mulheres, publicada recentemente na revista Toxins, concluiu que muita atividade física parece prejudicar, sim, a durabilidade do procedimento.

Durante 90 dias, as mulheres que receberam as injeções e relataram baixos níveis de exercício (nenhum treino forte) mostraram menos atividade nos músculos faciais e melhora mais duradoura nas linhas da testa e das sobrancelhas do que as mulheres que relataram níveis moderados ou altos de movimento (três ou seis dias de exercício por semana).

Leia também   Dia da Síndrome de Down: o que causa a trissomia do cromossomo 21?

Uma hipótese é a de que o corpo decompõe as substâncias do botox para produzir energia durante atividades físicas. Quanto maior sua taxa metabólica, mais rápido seu corpo pode, teoricamente, quebrar qualquer produto químico, permitindo que ele se dissipe de seu sistema mais rapidamente, explicou a dermatologista americana Annie Chiu em entrevista à revista SELF.

Outra teoria é a de que a atividade física intensa leve você a ativar repetidamente os músculos faciais, como pontua ao Terra o biomédico Thiago Martins, que é especialista em Medicina Estética.

“O botox age trazendo relaxamento à região onde foi aplicado. O que pode acontecer durante os exercícios é que os praticantes de atividades físicas muito intensas, ao usarem de muita força regularmente acabem fazendo mais ‘caretas’ durante o treino.  Isso pode fazer com que a musculatura da testa seja intensamente estimulada e, consequentemente, gerar uma perda mais rápida do efeito do relaxamento causado pelo botox”.

A verdade é que ainda não existe nenhuma prova científica de que os exercícios afetem, de fato, a duração do botox. Mesmo com o estudo citado acima, é possível que outros fatores estejam em jogo para explicar os resultados.

Leia também   Como congelar legumes e verduras para não perder os nutrientes

Como fazer o botox “durar mais”?

Fazer exercício faz o botox "sair" mais rápido? Veja o que diz a ciência
Fazer exercício faz o botox “sair” mais rápido? Veja o que diz a ciência Foto: Prostock-Studio

O médico dermatologista Lucas Miranda, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, pontua que existem alguns fatores que influenciam na conservação do botox no rosto, inclusive a técnica de aplicação do procedimento, a qualidade do produto, a área tratada, a dosagem utilizada e as características individuais do paciente, como seu metabolismo e a atividade muscular na área.

“É muito importante estar atento à alimentação, ao não uso de cigarros, diminuição na ingestão de álcool”, aconselha o especialista.

Ainda de acordo com o doutor Lucas, a toxina aplicada no procedimento é um agente externo, que o organismo tenta naturalmente combater. “Isso acontece principalmente se ela for usada em doses ou frequência muito alta”, frisa.

Leia também   Governo lança campanha para reduzir gravidez na adolescência

“Aqueles com musculatura mais forte, podem ter efeitos diminuídos mais rapidamente, bem como aqueles que se expõem ao sol sem proteção ou que realizam treinos de força movimentando muito a região onde o botox foi aplicado.

“Medicamentos também podem diminuir sua ação, como alguns antibióticos, anti-hipertensivos e corticoides”, finaliza o dermatologista.

(Portal Exame)

Read Previous

Depois de Daniel Alves, vítimas de violência sexual não serão desacreditadas tão facilmente

Read Next

Lira diz que Lula e PT estarão ao seu lado na sucessão para presidência da Câmara