• 30 de junho de 2022

Banho quente aquece a alma e o corpo, mas é inimigo da pele

Os termômetros baixaram e já podemos sentir o inverno chegar. Com isso, a procura por se aquecer se tornou prioridade máxima, principalmente na hora do banho. Apesar de muito relaxante, a água quente pode comprometer e muito a hidratação natural. “Ela é fundamental para manter a pele saudável, equilíbrio da flora, do ph e da oleosidade, além disso a hidratação natural da pele evita o ressecamento e o envelhecimento precoce”, explica a esteticista e dermaticista Patrícia Elias, que comanda a Clínica de Estética Patrícia Elias, em São Paulo.

Veja também

Metabolismo lento? Nutricionista explica mitos e verdades sobre alimentação no frio

Segundo a especialista, quanto mais quente o banho, mais estamos propensos a prejudicar a barreira cutânea, causando a desidratação. “Nossa pele produz uma oleosidade natural que a mantém hidratada e quanto mais tempo no chuveiro quente, haverá mais alterações no equilíbrio cutâneo, fazendo nosso organismo entender que é preciso produzir mais oleosidade, dilatando ainda mais nossos óstios (poros)”, enfatiza.

Leia também   DF inicia dose de reforço e amplia antecipação de segunda dose da Pfizer

A indicação não é tomar banho frio, mas chegar a uma temperatura morna e agradável. “Quem tem predisposição a dermatites e acne, por exemplo, deve manter a temperatura mais fria possível”, complementa.

Além de prejudicar a pele, o banho quente também prejudica o couro cabeludo, sendo um inimigo para quem luta contra a caspa. “A água quente não prejudica apenas o couro cabeludo, mas também os fios por estimular demais as glândulas sebáceas, produzindo mais oleosidade, prejudicando também quem sofre de queda de cabelo”.

Para manter o equilíbrio cutâneo dos pés à cabeça a especialista indica algumas rotinas que devem ser inseridas principalmente durante os dias mais frios:

  1. Escolha sabonetes hidratantes. Muitos sabonetes tradicionais possuem PH alcalino, que altera a camada protetora da pele, causando ainda mais ressecamento. Na dúvida, use sabonete de glicerina ou escolha sabonetes líquidos.
  2. Não use sabonete no corpo inteiro várias vezes ao dia, use somente nas regiões íntimas.
  3. Evite o uso diário de buchas durante o banho
  4. Hidrate o corpo e o rosto após o banho. Opte por produtos vegetais, que são compatíveis com a pele.
  5. Use hidratantes com vitaminas e minerais para ajudar a prevenir o envelhecimento precoce.
  6. Óleos corporais são ótimos aliados para quem possui a pele muito ressecada, podendo ser utilizado geralmente dentro e fora do banho, na pele úmida ou molhada. Nesse caso é preciso ficar atento aos que necessitam de enxágue.
  7. Ao sair do banho não esfregue a toalha no corpo, isso é prejudicial. Utilize toalhas de algodão bem macias e encoste com cuidado na hora da secagem.
Leia também   Novo posto de atendimento do Detran no Aeroporto Internacional de Brasília

“E lembre-se, aumente o consumo de água. A água é essencial para manter a umidade da pele em equilíbrio”, finaliza.

(Patrícia Elias)

Read Previous

Filmes e séries de terror e suspense para maratonar no fim de semana

Read Next

Sábado (11) é dia de atendimento exclusivo para emissão de RG