• 4 de março de 2024

Lula assina PLN que concede recomposição salarial para policiais civis, PMs e bombeiros

Depois de inúmeras reuniões e encontros, enfim, o governo federal avançou com o reajuste salarial das forças de segurança do Distrito Federal. Nesta quarta (28), o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, assinou o projeto de lei do Congresso (PLN) que faz uma adequação ao orçamento para conceder o aumento para policiais civis, PMs e bombeiros.

Veja também

Governo lança Plano Safra de R$ 364,22 bilhões para agronegócio

A partir da demanda da bancada do DF no Congresso, o ajustamento foi incluído no PLN 2/2023 que concedeu reajuste de 9% a todos os servidores. “Eles vão ter o mesmo reajuste que tiveram os civis do Executivo federal”, detalhou a ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck.

Leia também   Caixa começa a pagar Bolsa Família com novo adicional de R$ 50

A remuneração de policiais militares, civis e de bombeiros na unidade federativa é custeada pelo FCDF (Fundo Constitucional do Distrito Federal), com recursos da União. Com o PLN, haverá reajuste de 9% para este ano e outros 9% ano que vem.

O projeto deve passar primeiro pela Comissão Mista de Orçamento (CMO) e depois ser submetida para votação do Congresso Nacional. O PLN tem que ser aprovado pelos deputados federais e também pelos senadores. Depois, o projeto é transformado em medida provisória (MP), que tem vigor por 60 dias, enquanto o Executivo prepara o envio do projeto de lei de conversão (PLV), que é o instrumento que valida a MP.

Leia também   Feira Rural atrai público com destaques da agricultura local

De acordo com o site do Congresso Nacional, ainda não tem sessão conjunta agendada. Os trabalhos do Congresso Nacional vão até o dia 17 de julho.

A reunião de assinatura do PLN no Palácio do Planalto contou com a presença de senadores, deputados federais e distritais e dirigentes de entidades representativas das três categorias das forças de segurança do DF.

Reajuste em duas parcelas

O tão esperado reajuste salarial das forças de segurança pública do DF vem sendo articulado há muito tempo. O governo Ibaneis já havia encaminhado a proposta de recomposição salarial na gestão anterior. Porém, não avançou.

Leia também   5 equipamentos fundamentais para o seu treino em casa

Neste ano, o GDF tornou a enviar proposta para o governo federal solicitando a concessão do aumento para as três categorias das forças de segurança.

Pela proposta do GDF, o reajuste deveria ser concedido numa única parcela, mas, depois de algumas reuniões entre técnicos do governo federal, a bancada de parlamentares do DF e dirigentes de entidades representativas das categorias, ficou acordado que o pagamento será feito em duas parcelas.

Com informações do Planalto

(Expressão Brasiliense)

Read Previous

Transações por Pix têm alta de 105% em 2022

Read Next

Carol Fleury afirma que “só a criação de um consórcio entre o estado de Goiás, GDF e União” vai melhorar os serviços prestados para a população da região