• 26 de outubro de 2020

Cuidado redobrado para as mulheres

Você não está só: Secretaria dedicada às causas específicas delas cria mais serviços de atendimento e acolhimento

A Organização Mundial da Saúde crava: as mulheres estão ainda mais vulneráveis e suscetíveis a situações de violência durante o período de isolamento social provocado pela pandemia da Covid-19. Por esse motivo, garantir o atendimento e acolhimento às vítimas tornou-se ainda mais importante.

A Secretaria da Mulher do Distrito Federal não só mantêm disponíveis todos os serviços de assistência à mulher, desde o início da pandemia, como intensificou as ações de conscientização e criou mais canais de atendimento.

Leia também   Quase metade das mulheres sofreu assédio sexual no trabalho

Como determinado pelo governador Ibaneis Rocha, em 18 de março de 2020, a assistência social foi considerada serviço essencial – e, portanto, os atendimentos não foram suspensos, apenas adotaram medidas de segurança no combate ao coronavírus.

Por exemplo: os Centros Especializados de Atendimento à Mulher (Ceam) estão abertos e funcionam de segunda a sexta-feira, em horário especial, de 10h às 16h30, com atendimento feito de modo adaptado às novas regras de distanciamento social.

Já os Núcleos de Atendimento às Famílias e aos Autores de Violência Doméstica (Nafavd) oferecem atendimento remoto, e, em casos de urgência, os servidores podem acessar as dependências das sedes do MPDFT e TJDFT para realização de atendimentos individuais presenciais das vítimas, familiares e autores da agressão.

Leia também   Mais de 400 motoristas foram autuados por embriaguez

A Casa Abrigo, que ampara mulheres em situação de risco de morte, está funcionando normalmente. As vítimas de violência familiar e doméstica chegam até lá por meio de um encaminhamento da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), após denúncias.

Além de manter os canais de atendimento já existentes, a SMDF, durante essa fase, em que foi preciso se manter em casa, lançou a campanha Mulher, você não está só. A ideia é facilitar ainda mais o acesso das mulheres aos canais de atendimento da Secretaria.

Leia também   Turma da Mônica no enfrentamento da violência contra a mulher no DF

Agora, são dois novos meios de contato para quem quiser denunciar o agressor: o número do Whatsapp (61) 99145-0635 e por este e-mail. E disponíveis durante 24 horas. As mulheres podem pedir ajuda a qualquer momento, para serem orientadas por especialistas e encaminhadas para os programas de assistência da SMDF.

(Agência Brasília)

Avatar

Destaque DF

Read Previous

Guedes confirma prorrogação de jornada reduzida por mais dois meses

Read Next

ANS suspende reajuste de planos de saúde por 120 dias