• 20/06/2024

Desemprego no DF cai entre junho e julho

Em alusão ao Dia Internacional da Juventude, celebrado em 12 de agosto, o Instituto de Pesquisa e Estatística do Distrito Federal (IPEDF) e o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgaram, nesta terça (29), o boletim anual Juventude e Mercado de Trabalho. A publicação analisa a inserção da população de 15 a 29 anos no mercado de trabalho brasiliense entre 2021 e 2022.

Veja também

GDF investe R$ 89 milhões na construção de mais 17 creches no DF

Em 2022,  taxa de desemprego entre os jovens economicamente ativos alcançava 29,2%; menos do que o registrado em 2021 (33,8%)  | Foto: Divulgação/IPEDF

Em 2022, os jovens correspondiam a 27,7% da população com idade para trabalhar (15 anos ou mais), um contingente de 701 mil pessoas distribuído em três grupos: adolescentes entre 15 e 17 anos (5,1%), jovens entre 18 e 24 anos (13,2%) e jovens adultos entre 25 e 29 anos (9,4%). A juventude tinha uma expressiva participação no mercado de trabalho local, representando 28,8% da população ocupada ou em busca de ocupação.

A taxa de desemprego entre os jovens economicamente ativos (ocupados ou em busca de ocupação) alcançava 29,2% em 2022, percentual inferior ao registrado em 2021 (33,8%) e praticamente três vezes maior que o da população com 30 anos ou mais na mesma situação (9,8%).

Já em 2022, os jovens correspondiam a 54,6% dos desempregados e a 24,1% dos ocupados no DF. Em 2021, esses percentuais eram de 57,1% e 24,3%, respectivamente. A juventude representava 30,1% da população ocupada ou em busca de ocupação em 2021.

Mercado de trabalho regional 

O IPEDF e o Dieese também apresentaram os resultados das pesquisas de Emprego e Desemprego no Distrito Federal (PED-DF) e na Periferia e na Área Metropolitana de Brasília (PEDs AMB e PMB) referentes ao mês de julho.

A PMB é composta pelos 12 municípios goianos vizinhos ao DF (Águas Lindas, Alexânia, Cidade Ocidental, Cocalzinho, Formosa, Luziânia, Novo Gama, Padre Bernardo, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso), enquanto a AMB abrange o DF e a PMB.

Entre junho e julho de 2023, a taxa de desemprego no Distrito Federal caiu de 16,3% para 16,1%. Essa redução se deve ao acréscimo de três mil postos de trabalho e ao decréscimo de mil pessoas na População Economicamente Ativa (PEA), formada por pessoas com 14 anos ou mais ocupadas ou desempregadas. Em relação a julho de 2022, a taxa de desemprego passou de 15,7% para 16,1%.

Na Periferia Metropolitana de Brasília, a taxa de desemprego caiu de 18,6% para 17,8% entre junho e julho deste ano. A redução se deve ao decréscimo de seis mil pessoas na PEA, visto que a quantidade de postos de trabalho permaneceu estável no período. Na comparação com julho de 2022, a taxa de desemprego passou de 18,9% para 18,6%.

Na Área Metropolitana de Brasília, a taxa de desemprego caiu de 16,9% para 16,6% entre junho e julho deste ano. O acréscimo de 3 mil postos de trabalho e o decréscimo de 7 mil pessoas na PEA foram os responsáveis pela redução. Em julho de 2022, a taxa de desemprego também estava em 16,6%.

Abaixo, acesse na íntegra:

→ PED-DF de julho;
→ PED-PMB de julho;
→ PED-AMB de julho.

(Agência Brasília)

Leia também   Mais calor: temperatura no DF deve chegar a 34°C nesta terça-feira (17/9)

Read Previous

‘Dinheiro esquecido’: uma única pessoa saca R$ 2,8 milhões

Read Next

PRIMAVERA! 4 Tendências que vão dominar a próxima estação