• 16/06/2024

SindSaúde luta pela Lei 6.903/2021 no STF

O Sindicato dos Trabalhadores da Saúde do Distrito Federal (SindSaúde) intensifica sua atuação em defesa da carreira de Gestão e Assistência Pública à Saúde do Distrito Federal (Gaps). A pedido do sindicato e por meio da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Saúde (CNTS), o Ministro Eduardo Cardozo ingressará com medida judicial perante o Supremo Tribunal Federal (STF), elevando a discussão sobre a inconstitucionalidade da Lei 6.903/2021 à mais alta corte de justiça do Brasil.

O Governo do Distrito Federal (GDF) e os servidores da saúde se enfrentarão em pelo menos quatro audiências antes do veredito final. Essa batalha ainda não acabou e exige a participação de representantes bem informados e comprometidos, eliminando a influência de oportunistas e desinformados.

Marli Rodrigues, presidente do SindSaúde, expressou a importância dessa nova fase. “Essa é uma luta inédita para o nosso sindicato. Buscamos esclarecimentos e respeito para os servidores. Com o Ministro Eduardo Cardozo, especialista em Direito Constitucional, temos uma defesa qualificada para representar os interesses dos trabalhadores da saúde no STF,” afirmou Rodrigues.

Leia também   Servidores do Hospital Regional de Sobradinho reivindicam melhorias e recomposição salarial

O Ministro Eduardo Cardozo destacou a relevância dessa causa. “É uma honra defender os trabalhadores da saúde. Esta é uma causa justa e necessária. O SindSaúde participou da construção da Lei 6.903/2021, que agora enfrenta resistência daqueles que não querem a continuidade da sua vigência. Estou comprometido em lutar ao lado do SindSaúde e de todos os envolvidos nessa causa,” declarou Cardozo.

O Presidente CNTS, Valdirlei Castagna, comentou sobre a importância da defesa da Lei no STF. “Esta é uma causa de grande relevância para os trabalhadores da saúde. A Lei 6.903/2021 foi fruto de um longo processo de discussão e aprovação, envolvendo diversas instâncias governamentais e o apoio do GDF. A mudança de posição do governo, ao solicitar a inconstitucionalidade de uma lei que ele mesmo sancionou, levanta preocupações sérias sobre a estabilidade e o futuro das carreiras dos servidores da saúde.

Leia também   SindSaúde-DF convoca assembleia geral para o dia 21 de maio no Clube da Saúde

Estamos confiantes na defesa conduzida pelo Ministro Eduardo Cardozo, Um especialista em Direito constitucional, e acreditamos que a justiça prevalecerá. O SindSaúde e a CNTS estão unidos nessa luta, utilizando todos os recursos jurídicos disponíveis para assegurar os direitos dos trabalhadores da saúde. Continuaremos a batalhar pelo reconhecimento da constitucionalidade da modernização da carreira Gaps.”

Cardozo também confirmou sua participação em um evento do SindSaúde, onde discutirá as estratégias e possibilidades de vitória na defesa da carreira Gaps.

Histórico da Luta pela Carreira Gaps

A luta pela modernização da carreira Gaps, regulamentada pela Lei 6.903/2021, é uma reivindicação histórica dos servidores da saúde, reconhecida e sancionada pelo Governo do Distrito Federal. No entanto, ao final do ano de 2023, o governo identificou uma inconstitucionalidade na lei, levantando especulações sobre um possível interesse na privatização dos serviços de saúde, que já são amplamente terceirizados.

Leia também   Servidores da saúde realizam assembleia por recomposição salarial de 35,75%

Marli Rodrigues criticou a mudança de posição do governo, que solicitou a inconstitucionalidade de uma lei que ele mesmo propôs. “Utilizaremos todos os recursos jurídicos disponíveis para garantir os direitos dos servidores. Nossa luta é legítima e continuaremos a batalhar pelo reconhecimento da constitucionalidade da modernização da carreira Gaps,” reforçou Rodrigues.

O SindSaúde alerta os servidores para ficarem atentos às manobras históricas que visam a terceirização dos serviços públicos. Problemas e questionamentos nas carreiras dos servidores frequentemente surgem quando há interesse em terceirização, afetando os verdadeiros guardiões do serviço público e da qualidade dos serviços prestados à população.

Read Previous

PCDF realiza confecção de carteiras de identidade em domicílio

Read Next

PF cumpre mandados de prisão de foragidos da Operação Lesa Pátria