• 14/06/2024

Número de crianças mortas em Gaza ultrapassa o da Ucrânia

“O número de crianças mortas em Gaza ultrapassa o número de crianças mortas na Ucrânia, mas não vemos a mesma reação” afirmou o primeiro-ministro e ministro dos Negócios Estrageiros do Catar, Sheikh Mohammed bin Abdulrahman Al Thani, em
Doha.

Veja também

Unidade neonatal de Gaza alerta que bebês morrerão se energia acabar

Al Thani acrescentou que “todas as vidas humanas são preciosas” e “não podemos condenar a perda de vidas de um lado e lutar do outro”.
“As negociações com os reféns estão ocorrendo e, nos últimos dias, houve algum progresso”, disse Al Thani durante encontro com o seu homólogo turco.

Leia também   SP anuncia ampliação de 'Vale Gás' para mais de 2 milhões de pessoas

Segundo o primeiro-ministro do Catar, “se compararmos o ponto em que estamos com o ponto em que começamos, há progressos. Estamos esperançados e se conseguirmos ir mais longe, veremos algum avanço em breve”.

Para Al-Thani, “a única forma de chegar a uma solução pacífica em Gaza é manter os canais de comunicação abertos”.

No entanto, o governante adverte contra a possibilidade de “mergulhar toda a região no caos”, o que poderá dar origem a “uma crise insuportável”.

Mortes em 24 horas

O Ministério de Saúde da Faixa de Gaza, controlado pelo Hamas, disse que ataques aéreos israelenses mataram pelo menos 756 pessoas, a maioria mulheres e crianças (344), nas últimas 24 horas.

Leia também   Hoje é dia de se vacinar em 18 regiões administrativas do DF

Pelo menos 6.546 palestinos, incluindo 2.704 crianças, foram mortos e 17.439 ficaram feridos em ataques israelenses desde 7 de outubro, informou o Ministério da Saúde.

Mortes na Cisjordânia

As Forças de Defesa de Israel realizaram, durante a noite, um ataque com drones sobre Jenin, na Cisjordânia, tutelada pela Autoridade Palestiniana. O Estado hebraico alega ter respondido a “terroristas armados” que “dispararam e atiraram artefatos explosivos contra forças de segurança israelenses”.

Morreram pelo menos três palestinos, aumentando para 103 o número de mortes na Cisjordância, desde 7 de outubro, segundo dados do Ministério da Saúde local.

Leia também   Rússia diz que cidade ucraniana no leste está sob seu total controle

( RTP e  Reuters)

Read Previous

Lula quer Marinha e Aeronáutica atuando em portos e aeroportos do Rio para combater crime organizado

Read Next

Dobra número de crianças que acessam internet antes dos 6 anos