• 24/07/2024

Médico ensina medidas de prevenção contra doenças do outono e inverno

A chegada do outono e inverno trazem a queda nas temperaturas. E, com isso, o aumento de casos de gripe e outras doenças respiratórias. Isso porque as condições climáticas típicas dessas estações, contribuem para a proliferação de vírus e bactérias, além de enfraquecer o sistema imunológico.

Um estudo publicado em 2022 no The Journal of Allergy and Clinical Immunology mostrou que se a temperatura dentro do nariz cai em 5°C, quase 50% das células de defesa morrem. Ou seja, a imunidade de uma pessoa pode cair praticamente pela metade.

“Todo organismo sente as mudanças, mas aqueles indivíduos com a imunidade mais abalada ou mais fraca, como quem tem alergia respiratória ou asma, sentem ainda mais”, salienta Francisco Antônio Fernandes, nefrologista e coordenador do Pronto Atendimento do Hospital Amhemed.

Leia também   7 alimentos que ajudam a previnir Alzheimer e outras demências

O médico detalha ainda que é no outono e inverno que os vírus respiratórios mais estão no ar. “Por isso, é um desafio diferenciar a gripe de outras doenças respiratórias, como o resfriado comum ou a covid-19. Todas essas viroses têm o quadro muito parecido: são autolimitadas, ou seja, têm um tempo para começar e terminar”, diz o especialista.

Além disso, os sintomas também se assemelham bastante. Geralmente, os pacientes apresentam dor de garganta, dor de cabeça, no corpo, febre, tosse e expectoração.

Veja como prevenir as doenças do outono e inverno

A vacinação contra a gripe é uma medida crucial para reduzir o impacto dessa doença, especialmente entre os grupos de risco. “Em especial, em idosos, gestantes e crianças, além daqueles grupos dos imunossuprimidos. Os imunizantes promovem um contato do vírus com o organismo, que naturalmente promove a defesa por meio de anticorpos, evitando sintomas graves da doença”, afirma Francisco.

Leia também   Ficar em casa é “oportunidade de reaprendermos a conviver”

Além da vacinação, o médico destaca outras medidas preventivas simples que podem reduzir o risco de contrair a gripe. “Basicamente se agasalhar bem e ter cuidados com as mudanças bruscas de temperatura, como ao sair do banho quente para um ambiente frio. Além disso, se hidratar bem e manter uma boa alimentação”, aconselha.

Outra medida é saber quando procurar atendimento médico. O médico orienta que é importante se consultar com um especialista quando há febre persistente e especialmente alta 39°C, tosse intensa, principalmente com secreção de cor amarela ou verde. “Cansaço e perda do apetite também são sinais de alerta,” orienta.

Leia também   Filtro solar até mesmo casa? Saiba como proteger sua pele corretamente

Segundo ele, esses sintomas indicam que a gripe pode estar evoluindo para uma condição mais grave, como a pneumonia, que ainda soma outros fatores. “Dor de cabeça frontal, que pode denotar sinusite, ou ainda tosse com expectoração intensa, que às vezes podem ter sangue, podendo indicar pneumonia bacteriana como complicação de um quadro viral,” pontua o médico especialista do Hospital Amhemed.

Para finalizar, evitar aglomerações, higienizar as mãos com frequência e utilizar umidificadores também são aliados para prevenir essas doenças, garantindo saúde e bem-estar durante essa época do ano.

(

Read Previous

Justiça determina suspensão de greve dos técnicos de enfermagem no DF

Read Next

Geral Ninguém acerta as seis dezenas na Mega-Sena nesse sábado