• 14/06/2024

Furacão Idalia chega à Flórida com ventos acima de 200 km/h

A ordem na Flórida é de retirada obrigatória, diante da chegada do Idalia nesta quarta-feira (30), quando o furacão atinge a costa oeste dos Estados Unidos. O fenômeno meteorológico intensificou-se rapidamente sobre as águas quentes do Golfo do México.

Veja também

Guerra põe em risco educação das crianças ucranianas, diz Unicef

As autoridades prevêem que o furacão se torne de categoria quatro, classificado como “extremamente perigoso”, à medida que se aproxima da Flórida. Nas últimas horas, foram registradas rajadas de vento de mais de 200 quilômetros por hora (km/h). A tempestade já está provocando inundações em algumas regiões costeiras.

Retirada de moradores

Mais de 1,6 milhão de pessoas receberam ordens para deixar as residências na Flórida, diante da aproximação do furacão.

Leia também   INSS inicia perícia por telemedicina a partir da próxima semana

“Agora, este é um momento crítico. Seremos atingidos por um grande furacão”, alertou o governador Ron DeSantis ao instar os moradores da Flórida a prestarem atenção aos avisos de evacuação e a cumprirem as ordens de retirada obrigatórias e voluntárias emitidas nas últimas 24 horas.

“Vocês têm que ir agora mesmo”, insistiu DeSantis.

O governador também anunciou que não seriam cobrados os pedágios em rodovias de sete condados, para facilitar a movimentação da população. Ele declarou estado de emergência em 46 dos 67 condados da Flórida.

A força das ondas originadas pelo furacão podem atingir níveis históricos ao longo da região de Big Bend. O Centro Nacional de Furacões alerta que as ondas atingirão de 3 a 5 metros, provocando inundações, e classifica a Idalia como uma tempestade “catastrófica”.

Leia também   China impõe novos confinamentos ante aumento de casos de covid

“As imagens de satélite e de radar do NWS mostram que Idalia está se tornando cada vez mais forte”, alertou o Centro de Furacões.

“Existe um potencial para a ocorrência de ventos destrutivos e potencialmente fatais com o núcleo do Idalia movendo-se para o continente na região de Big Bend”, acrescentou.

Após a chegada do Idália à Florida no Golfo do México, o furacão continuará em terra pelo norte do Estado, pelo sudeste da Geórgia, e próximo à costa da Carolina do Sul.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, garante estar em contato permanente com o governador da Florida para oferecer tudo o que for preciso, nas próximas horas.

Leia também   Em Jataí, Mendanha apresenta propostas focadas em energia e infraestrutura

Cinco mil e quinhentos homens da Guarda Nacional da Flórida estão em alerta e 40 mil funcionários estão à disposição, para o que for necessário.

A região de Big Bend fica onde o território da península do Estado se curva em direção à zona leste-oeste do Panhandle, ao longo da Baía de Apalache. De acordo com o NHC, nenhum furacão dessa magnitude atingiu a Baía de Apalache, no noroeste da Florida, desde 1851.

“Para algumas comunidades isto será provavelmente pior do que imaginam, porque muito poucas pessoas compreendem o poder de um grande furacão”, disse Jamie Rhome, vice-diretor do Centro Nacional de Furacões, à BBC.

(RTP)

Read Previous

Guerra põe em risco educação das crianças ucranianas, diz Unicef

Read Next

Inscrições para o Centro de Excelência em Esporte vão até 15 de setembro