• 3 de dezembro de 2020

Pandemia acelera mudança no trabalho de humanos para robôs, diz estudo

Covid-19 impulsiona a chegada do trabalho do futuro, revela pesquisa

Os robôs destruirão 85 milhões de empregos em empresas de médio a grande porte nos próximos cinco anos, à medida em que a pandemia da covid-19 acelera mudanças no local de trabalho que devem acentuar as desigualdades, segundo estudo do Fórum Econômico Mundial (WEF).

Pesquisas com cerca de 300 empresas globais revelaram que quatro em cada cinco executivos estão acelerando planos para digitalizar o trabalho e implantar novas tecnologias, desfazendo ganhos de emprego obtidos desde a crise financeira de 2007-08.

Leia também   Chineses querem testar vacina em 60 voluntários no DF

“A covid-19 acelerou a chegada do trabalho do futuro”, disse a diretora administrativa do WEF, Saadia Zahidi.

Novas habilidades

Para os trabalhadores que deverão permanecer em suas funções nos próximos cinco anos, quase metade precisará aprender novas habilidades e, em 2025, os empregadores irão dividir o trabalho entre humanos e máquinas, concluiu o estudo.

De modo geral, a criação de empregos está diminuindo e a destruição de empregos acelerando, conforme empresas em todo o mundo usam tecnologia em vez de pessoas para programação, contabilidade e administração.

A boa notícia é que mais de 97 milhões de empregos surgirão em setores de tecnologia como inteligência artificial (IA) e na criação de conteúdo, disse o WEF.

Leia também   5 Dicas para aproveitar melhor o Carnaval

(Reuters)

 

Avatar

Destaque DF

Read Previous

Bolsonaro diz em rede social que governo federal não comprará vacina da Sinovac

Read Next

DF Sem Miséria: 58,7 mil famílias recebem benefício em outubro