• 27 de novembro de 2021

Inscrições abertas! Curso de capacitação de Defensoras e Defensores Populares do DF conta com a participação de diversos parceiros e começa em novembro

Por Defensoria Pública do DF

A capacitação, que será realizada conjuntamente com o Projeto Direito à filiação e o Programa de Atendimento Integrado, voltada para o público da cidade Samambaia, será on-line e contará com a participação de Defensores Públicos, como a Defensora Pública-Geral Maria de Nápolis, professores da Universidade de Brasília e entidades parceiras.

O curso de capacitação de Defensoras e Defensores Populares de Samambaia sobre Direito à filiação e o Programa de Atendimento Integrado ocorrerá nos dias 9, 10, 16 e 17 de novembro, na parte da manhã. A iniciativa, voltada para a promoção de direitos humanos pela educação em direito da comunidade, ocorre desde 2019, pela parceria entre Defensoria Pública do Distrito Federal e Universidade de Brasília.

Na versão adaptada de 2021, que ocorrerá virtualmente em face do contexto sanitário, o foco de atenção será a população socialmente vulnerabilizada de Samambaia e problemas jurídicos de família relativos a direito de paternidade e filiação. Agregam-se à iniciativa a Câmara Legislativa do DF, a Administração Regional de Samambaia, a Coordenação  Regional de ensino de Samambaia, a Associação dos Conselheiros Tutelares do DF.

A parceria dessas instituições para a capacitação em direitos está vinculada à próxima atividade da Carreta da Defensoria, que estará em Samambaia nos dias 2 e 3 de dezembro. Vale destacar que o Curso abordará temas diretamente relacionados aos serviços prestados pela Carreta, visto que a Administração Regional de Samambaia e a Coordenação Regional de Ensino da região têm atuado no mapeamento de crianças para serem assistidas em relação a temas jurídicos de direito de família, como o reconhecimento ao nome e paternidade, abrindo-se oportunidade para alcançar inúmeras questões relevantes para seus núcleos familiares, como vínculos de solidariedade e alimentos, direitos sucessórios.

Leia também   Fiocruz negocia mais 15 milhões de doses de vacina da AstraZeneca

A capacitação, além de marcar o início dessas atividades, tem como objetivo qualificar agentes da rede pública de ensino e conselheiros tutelares de Samambaia para atuar de forma eficiente com a Carreta da Defensoria, que contará com a presença de mais de 200 crianças em situação de vulnerabilidade social para receber atendimento jurídico gratuito e de qualidade. Os Defensores Públicos também estarão presentes nos encontros e no dia do evento da Carreta.

Os atendimentos que ocorrerão no encontro em Samambaia serão específicos para contemplar questões que se enquadrem no programa Paternidade Responsável. A iniciativa propõe o teste gratuito para identificar o pai de um indivíduo sem registro na identificação.

As crianças e os adolescentes que serão o público-alvo desta ação foram selecionados a partir de uma busca ativa em escolas da região. A ação se deve por meio de uma parceria da DPDF, da administração de Samambaia e da rede pública de educação.

“A Carreta trará um trabalho social importante para as crianças que não têm o registro do pai na certidão de nascimento. Isso trará direitos básicos essenciais, que servirão para a vida toda dessas crianças. Além disso, admiro o curso que está se iniciando, voltado para os líderes de diversos setores da nossa cidade, que vai nos capacitar para orientar em relação a questões básicas de família e direitos humanos”, declara Gustavo Aires, administrador de Samambaia.

Visto que o projeto é uma colaboração integrada que une o trabalho da Defensoria e de representantes regionais de Samambaia, segundo a coordenadora regional de ensino da região, Elizabete Ferreira, “o acesso pleno a todos os direitos e garantias constitucionais serão mais rapidamente alcançados e garantidos quando todas as forças do Estado estiverem alinhadas e num mesmo propósito. E nesta perspectiva, a educação tem papel relevante e de destaque”.

Leia também   Caixa libera R$ 1,5 bilhão do Auxílio Emergencial para nascidos em maio

As aulas do curso serão divididas em quatro módulos que contarão com palestrantes importantes para o debate de cada tema específico. Os participantes terão acesso a livro-base elaborado especialmente para a capacitação e receberão certificado de 7 horas-aula. As inscrições, em caso de interesse no programa, devem ser feitas pelo site da Escola de Assistência Jurídica da DPDF (Easjur/DF).

“Faremos uma introdução às temáticas mais comuns e relevantes relacionadas ao direito de filiação, nome, alimentos e outros assuntos relevantes para essas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social”, considera o Defensor Público Alberto Amaral, que participará da iniciativa.

De acordo com o profissional, as parcerias firmadas com a Universidade de Brasília para a iniciativa “ampliam a qualidade das discussões e ensinamentos, além de oxigenar a própria atuação da Defensoria”.

Já a colaboração de agentes da educação que também participarão da próxima parada da Carreta da DPDF em Samambaia, segundo o Defensor, “irá expandir o serviço jurídico disponível para a comunidade”.

A abertura do curso (9/11) contará com a presença da Maria de Nápolis, Defensora-Pública Geral,  Rafael Prudente, presidente da Câmara Legislativa do DF, Gustavo Aires, administrador regional de Samambaia, Elizabete Ferreira, coordenadora da regional de ensino, Daniela Marques, Diretora da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília e Neliton Português, da Associação dos Conselheiros Tutelares do DF.

Em seguida, será realizada a aula inaugural, com mesa redonda intitulada “Compreendendo o Mundo do direito e a DPDF: a defesa dos direitos essenciais de filiação”. Na ocasião, o debate ficará por conta da Coordenadora do Núcleo de Assistência Jurídica (NAJ) da Infância e Juventude da DPDF, Juliana Braga, da Roberta Ávila, representante da Subsecretaria de Atividade Psicossocial da DPDF (Suap) e o mediador da atividade será o editor-chefe da revista da DPDF e Coordenador do Curso, Alberto Amaral.

Leia também   Demora dos insumos não atrasará vacina, diz Fiocruz

O presidente da CLDF, Rafael Prudente, explicou que considera o projeto uma iniciativa “exemplar”. “As políticas públicas voltadas para as crianças e adolescentes somente irão se efetivar com a união das instituições da República. Parabéns a todos”, comemora.

Confira a programação completa do evento:

Data e horário:  10/11, 10h30 -12h

Tema: Direito como instrumento de emancipação – a dinâmica das relações familiares e do ambiente judicial.

Palestrantes:

Professora Talita Rampin (UnB)

Professora Daniela Marques (UnB)

Mediador: Alberto Amaral (DPDF)

Data e horário: 16/11, 10h30 – 12h

Tema: O sistema de justiça e a rede de proteção de direitos – conhecendo mecanismos para tutela dos direitos de família e a prioridade absoluta da criança.

Palestrantes:

Professor José Geraldo de Sousa Júnior (UnB)

Mediador: Alberto Amaral (DPDF)

Data e horário: 17/11, 10h – 12h

Tema: As dinâmicas inerentes às questões familiares discutidas em juízo: conhecendo as ações da Defensoria nos seguintes assuntos:

–  A segurança jurídica do registro de paternidade: reflexos negativos da ausência de registro;

–  Direito ao nome: a investigação de paternidade;

–  Os efeitos de uma paternidade, maternidade negadas: abandono afetivo;

–  Guarda e direito de visitas;

–  Alimentos;

–  As discussões hereditárias: direitos sucessórios e inventário;

– O vínculo de solidariedade entre os parentes: petição de alimentos (e suas espécies) e execução de alimentos.

Palestrantes: 

Professor Alberto Amaral (DPDF)

Professor Stefano Borges Pedroso (DPDF)

Maria Baqui

Read Previous

Receita Federal abre hoje consulta a lote residual de Imposto de Renda

Read Next

Manobra no teto reforça cenário de estagflação na economia em 2022