• 20/07/2024

Netflix tem aumento de 78% em buscas por cancelamento após fim de compartilhamento de senhas

A Netflix teve um aumento de 78% no número de buscas por cancelamento de assinatura após colocar em prática o fim do compartilhamento de senhas no mercado brasileiro.

Veja também

Barroso nega crise entre Supremo e Congresso

O estudo é da agência de inteligência Tunad e foi obtido pelo F5. O Globoplay chegou a ter queda na média de buscas pelo encerramento.

Em uma análise das buscas relacionadas ao cancelamento de assinaturas dos maiores serviços de streaming do Brasil, a agência identificou um movimento interessante, no qual as mudanças de preços e as cobranças adicionais anunciadas pelas plataformas de streaming tiveram um impacto significativo nas buscas relacionadas ao cancelamento de assinaturas.

Leia também   DF tem várias opções para os pequenos no Dia das Crianças; confira

Em janeiro de 2023, o Globoplay anunciou um pequeno ajuste em seus preços. Naquele momento, a plataforma teve o maior aumento nas buscas relacionadas ao cancelamento, chegando a 26%, enquanto o Prime Vídeo teve uma queda de 42% e a Netflix registrou um pequeno aumento de 3%.

Já a Netflix, que anunciou a cobrança adicional pelo compartilhamento de senha em maio deste ano, e o Amazon Prime Video, que anunciou o reajuste nos preços no mesmo mês, apresentaram os maiores picos de buscas relacionadas ao cancelamento.

A Netflix registrou um aumento de 78%. O Prime Video teve um aumento de 65%. Já o Globoplay teve uma queda de 7% nas buscas relacionadas ao cancelamento durante o mês.

Leia também   Ana Maria chora e diz que está moída após morte de Tom Veiga

Outros streamings conhecidos do público, como HBO Max, Disney +, Star + e Paramount +, entre outros, não foram analisados.

A Netflix foi a marca que apresentou a maior média de aumento nas buscas por cancelamento de assinatura (14%) durante todo o ano até setembro, enquanto o Globoplay foi o único serviço de streaming a apresentar queda (1%) nas buscas por cancelamento.

Para Ricardo Monteiro, COO da Tunad, a situação se explica pelas diversas plataformas que existem hoje em dia. O assinante decidiu, na visão dele, assinar somente o que é prioritário.

Leia também   Gilberto Gil anuncia aposentadoria dos palcos aos 82 anos

“O brasileiro não consegue sustentar mais do que dois a três serviços de streaming. Ou seja, o aumento de custos como esse pode gerar churn (métrica que mostra o número de clientes que cancelam serviço em um determinado período de tempo), devido a situação financeira das famílias do nosso país”, afirmou.

(Folha de São Paulo)

Read Previous

A um mês do Enem, professores dão dicas de preparação na reta final

Read Next

Vladimir Putin ameaça retomar testes com armas nucleares