• 20/07/2024

Governo apresenta projeto para orientar ‘bons contribuintes’. Benefícios incluem redução de impostos

O governo enviou ao Congresso projeto de lei para reorientação da Receita Federal com o objetivo de tornar o órgão menos punitivo e orientar os “bons contribuintes”. Entre os benefícios para esses contribuintes está a redução de até 3% no imposto federal CSLL, em três anos.

Veja também

Preço da gasolina e do diesel sobem nesta quinta com novo ICMS

O secretário da Receita Federal, Robinson Barreirinhas, disse que o texto prevê três programas de conformidade tributária, bem como medidas de controle de benefícios fiscais.

— Queremos mudar de uma Receita punitiva para ser uma Receita orientadora do contribuinte. E precisamos de um arcabouço para isso — afirmou Barreirinhas.

Leia também   O que exatamente são os os combustíveis do futuro que o governo quer incentivar

Três programas fazem parte da proposta:

CONFIA: com ações de cooperação e diálogo com as empresas para a regularização. O benefício será a oportunidade prévia de regularização em 120 dias.

Sintonia: de estímulo a boas práticas de regularidades para todos os contribuintes brasileiros. De acordo com o governo, tendo como benefício a redução progressiva no pagamento da CSLL de até 3%

OEA: voltado para o comércio internacional e estímulo à regularidade, com prioridade no desembaraço, redução da verificação aduaneira, liberação mais célere.

Além disso, o Fisco está olhando para aproximadamente 1 mil (0,005%) entre 20 milhões de pessoas físicas que estão na classificação de “devedor contumaz”, que tem reincidência na falta de pagamento de impostos.

Leia também   Senado aprova isenção de IR para quem ganha até dois salários mínimos

Controle de benefícios

A Receita também quer aval do Congresso para ter uma gestão mais criteriosa sobre benefícios fiscais, considerando os efeitos práticos dessas concessões, incluindo o eventual impacto positivo para o consumidor. A Fazenda vem batendo na tecla da necessidade de controle dessa dinâmica de benefícios, olhando para a redução da arrecadação.

Agenda

A Fazenda também diz que o PL está dentro da agenda iniciada em 2023 de “reestruturação” da atuação da Receita para recuperar a base de arrecadação federal pedidas ao longo dos últimos anos, sobretudo em função de benefícios fiscais que diminuem a incidência de impostos.

Leia também   A PARTIR DO PAGAMENTO DE AGOSTO | BRB assume a folha de pagamento dos servidores da prefeitura de João Pessoa

— Não acabar com os benefícios, mas avaliar se esse instrumento está sendo eficiente. São muito benéficos e passaremos a ter controle sobre isso como instrumentos de políticas — disse o secretário

(Agência O Globo)

Read Previous

Geral Prazo para inscrição em concurso público unificado termina dia 9

Read Next

Alerta: mochilas pesadas colocam em risco a coluna das crianças