• 5 de dezembro de 2020

Zilmar mãe adotiva de Thaissa: “Mais tranquila com minha menina em casa”

Zilmar Borges Custódia, mãe adotiva de Thaissa Ayane Borges Tavares, de 8 anos, falou pela primeira vez à imprensa na manhã desta sexta-feira (01/11/2019). “Agora, estou muito mais tranquila com minha menina em casa”, declarou dona Zilma, como gosta de ser chamada. O drama da menina teve um dos capítulos mais tensos na quinta-feira (31/10/2019), quando Rafaela Victor Santana, mãe biológica da criança, se apresentou na 14ª Delegacia de Polícia (Gama).

Rafaela teria levado Thaissa da casa da família adotiva na terça-feira (29/10/2019). Na quinta, o Ministério Público decidiu que a guarda provisória deveria ficar com as pessoas que criaram a menina.

Zilma havia acabado de passar por uma cirurgia nas pálpebras quando Thaissa sumiu. “Eu fiquei muito mal. Uma criança que nunca tinha saído dos meus braços. Agora que ela voltou, eu fiquei bem”, afirmou a dona de casa. “Espero que não saia mais: o lugar dela é aqui. Eu não quero mais isso com ela”, conta Zilma, detalhando que não parava de chorar desde a última terça.

Leia também   Calamidade pública será votada pela CLDF

“Mãe é quem cria. Ela (Rafaela) falou que estava grávida e não se interessava pelo bebê. Ela disse que ia doar a criança. Falei que eu cuidava dela. Eu fiquei com a Thaissa no hospital durante todo o tratamento”, afirma a mãe adotiva, lembrando dos problemas de saúde que a menina teve ao nascer.

Hoje, o clima na casa adotiva de Thaissa, no Gama, era de alegria. “Dormiu todo mundo junto. Agora é outro sentimento. Estar com ela em casa de novo, abraçar, beijar, vê-la feliz. Ver os olhinhos dela cheios d’água dizendo que ama a gente e que sentiu nossa falta”, comenta Thayanne, irmã adotiva.

Leia também   Servidores da CEB são investigados por cobrar propina em troca do fornecimento de energia no DF
Sem dormir

A família falou abertamente sobre o suposto terror passado pela criança nos últimos dois dias. “Ela fingia que dormia quando estava com a Rafaela. Quando a trocaram de carro (no dia da subtração), ela ficou muito assustada, pedia pra não fazer nada com ela. Thaissa achava que nunca mais ia voltar pra casa”, contam as irmãs Thais e Thayanne.

De acordo com elas, Thaissa dizia: “Moça, não faz nada comigo”, quando foi pega por Rafaela. A criança relatou à família que o outro carro usado na ação estava cheio de sacolas, panos e travesseiros. “Ela sabia que aquilo era para ocultá-la. Contou para gente que pensava: ‘Estão me levando para não voltar’”.

Leia também   Ibaneis afasta cúpula da Secretaria de Saúde e volta com Osnei Okumoto para o comando da pasta

Ainda segundo as irmãs, Thaissa teria dito que sentia medo o tempo todo. “Ela orava e pedia para Deus abençoar a família. Pedia para voltar”, destaca Thayanne. De acordo com a família, a menina supostamente afirmou ao Conselho Tutelar que não conhecia ninguém que a havia levado.

“Não foi como a Rafaela (mãe biológica) contou. Na hora em que estava passando (o caso) na TV, a própria Thaissa disse: “Eu não falei isso, é mentira”, contou Zilma.

(Com informações adaptadas Metrópoles)

Avatar

Destaque DF

Read Previous

Justiça proíbe deputado Hermeto de se aproximar da ex-mulher

Read Next

Malhar antes do café da manhã queima mais gordura, diz estudo