• 16/06/2024

Emissão da nova carteira de identidade tem horários especiais no fim do ano

Quem deseja colocar a documentação em dia e emitir a Carteira de Identidade Nacional (CIN) neste fim de ano precisa estar atento ao horário de funcionamento dos Postos de Identificação Biométrica (PIBs). Em razão das festividades, o atendimento nas unidades ocorrerá apenas em dias úteis, das 13h às 19h.

Veja também

Detran-DF participa de ceia natalina do Restaurante Comunitário do Sol Nascente

O horário alternativo é válido entre 26 de dezembro e 5 de janeiro. Nas unidades, o atendimento é realizado por ordem de chegada. Outra opção para emissão da CIN é agendar o atendimento em um dos postos do Na Hora, que funcionarão normalmente durante o período, das 7h às 19h.

Leia também   DECISÃO SUSPENSA | Presidente do STJ acata pedido de Ibaneis e libera atividades suspensas pelo TRF1

Em razão das festividades, o atendimento nas unidades ocorrerá apenas em dias úteis, das 13h às 19h | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

A diretora-adjunta do Instituto de Identificação da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), Vanessa Gozzer Viegas Spagnolo, afirma que a alteração do funcionamento dos PIBs não irá afetar o número de atendimentos. “A quantidade de emissões se manterá, uma vez que os atendentes serão deslocados para o Na Hora, a fim de maximizar os atendimentos e ampliar a oferta de vagas”, detalha.

Segundo Spagnolo, tradicionalmente, os meses de dezembro e janeiro são os mais concorridos para a emissão de documentos. “Isso ocorre porque muitas pessoas aproveitam o tempo livre, período de férias escolares e recessos para emitirem as identidades. Por este motivo, recomendamos que as pessoas se programem e venham com antecedência”, enfatiza.

Esse foi o caso do veterinário Osvaldo Cardoso, 36 anos. Ele procurou o PIB da 3ª Delegacia de Polícia (Cruzeiro) para emitir a identidade. “A minha antiga venceu e precisava renovar a documentação para conseguir tirar o passaporte”, resume.

O médico Bruno Andrade, 41, também se programou com antecedência para ir à unidade policial e foi atendido com celeridade. “Vim para emitir a primeira identidade dos meus dois filhos, pois queremos tirar o passaporte e era preciso ter uma documentação atualizada”, relata o pai da Laura, 8, e do Paulo, 5.

Dados unificados

O brasiliense que está com a documentação dentro da validade não precisa ter pressa para emitir a nova identidade. Isso porque a CIN só será exigida como documento oficial obrigatório de identificação a partir de 2032.

A carteira está em emissão no DF desde 21 de novembro e, até o momento, foram 23,4 mil unidades emitidas, uma média de 780 por dia.

O grande diferencial da CIN está na unificação dos dados dos brasileiros, a partir da utilização do Cadastro de Pessoa Física (CPF) como número exclusivo de identificação do cidadão em todo o território nacional. “Antes, uma pessoa podia ter uma identidade emitida por unidade da Federação. Isso permitia que uma pessoa tivesse, por exemplo, até 27 identidades diferentes”, explica a diretora adjunta do II, Vanessa Gozzer Viegas Spagnolo.

É importante que todos os dados da certidão sejam compatíveis com os registros da Receita Federal, caso contrário, não será possível emitir a nova identidade

Outra inovação incorporada pela nova identidade é a inclusão de um QR Code, para facilitar a checagem rápida e eficiente das autoridades de segurança pública. As mudanças visam facilitar a fiscalização, mitigando as fraudes documentais e os riscos de pagamentos indevidos, além de garantir a integridade dos dados nos cadastros administrativos.

Como tirar a CIN

Para emitir a Carteira de Identidade Nacional, é preciso estar com o CPF regular junto à Receita Federal e apresentar, além do documento, uma certidão de nascimento ou casamento atualizada, em via original, versão física ou meio digital, ou cópia autenticada em cartório.

É importante que todos os dados da certidão sejam compatíveis com os registros da Receita Federal, caso contrário, não será possível emitir a nova identidade.

Atualmente, existem nove PIBs espalhados pelas regiões administrativas do DF, nos seguintes endereços: Asa Sul (1ª DP), Cruzeiro (3ª DP), Guará (4ª DP), Planaltina (16ª DP), Samambaia (32ª DP), Santa Maria (33ª DP), Paranoá (6ª DP), São Sebastião (30ª DP) e no Recanto das Emas (27ª DP).

(Agência Brasília)

Read Previous

OMS: Brasil é o país com mais casos de dengue no mundo

Read Next

Ciclone extratropical atinge Região Sul nesta segunda