• 24 de outubro de 2021

Google e Multilaser trazem tablet voltado para educação infantil ao Brasil

O Google traz ao Brasil nesta quarta-feira, 18, o Kids Space, um programa que funciona em tablets parceiros com conteúdo infantil. No Brasil, a parceria foi firmada com a fabricante local Multilaser, que abriu capital recentemente.

Veja também

Variante Gama sofre mutações e ganha versão mais parecida com a Delta

O Kids Space já existe em outros países, onde foi lançado em parceria com marcas como Lenovo e Walmart — que desenvolve devices nos EUA — e é uma forma de trazer entretenimento educativo e digital para a vida dos pequenos. São aplicativos, jogos, livros e vídeos previamente avaliados e aprovados por professores e especialistas para funcionarem num ambiente digital apropriado.

A função estará disponível nos tablets Multilaser M8 4G, por 999 reais. Afabricante planeja lançar outros 6 modelos até o final do ano que também contarão com o Google Kids Space.

Segundo Otavio Silva, gerente global de produtos para crianças e família do Google, o trabalho feito com parceiros, como a Multilaser, permite passar a ideia de que o produto está sendo adquirido e configurado para uma experiência infantil. Mais de 4.300 pais, crianças e professores foram ouvidos em 47 estudos diferentes realizados pelo Google para embasar o desenvolvimento de projetos infantis. “Dá mais segurança em relação ao conteúdo. O Kids Space traz muito isso. São políticas em relação a conteúdo, controle de qualidade. Acreditamos que a experiência é melhor quando é embarcada no dispositivo”, disse.

Leia também   Facebook quer crianças no Instagram. Pais vão deixar?

Silva enfatizou também que a ideia é manter os pais no controle, permitindo que possam definir onde traçar linhas do que aceitam ou não na educação e entretenimento de seus próprios filhos. “Algumas funcionalidades são padrão, mas deixamos os pais tomarem as decisões que são melhores para suas famílias”.

O Kids Space funciona junto do Family Link, ferramenta de controle parental do Google, e permite aos pais controlar tempo de uso e também o que está sendo utilizado. A ferramenta também é flexível e permite baixar aplicativos como Meets ou jogos, casos os pais achem que está dentro do escopo educacional de seus filhos.

Leia também   Google doou quase R$ 150 milhões para combater a pandemia no Brasil

Entre as funções tecnológicas do Kids Space e dos tablets está alta capacidade de customização e personalização, itens para atividades educativas em casa e leituras que podem auxiliar no aprendizado junto de inteligência artificial e leitura simultânea.

O Google vem investindo em trazer controle parental e usabilidade para crianças desde 2014, e em 2017 lançou o aplicativo Family Link, que permite a pais ter maior controle e ajuda a criar hábitos digitais mais saudáveis. O app foi desenvolvido com liderança do time que fica localizado no Brasil, no Centro de Engenharia de Belo Horizonte, que também atuou no selo de verificação de professores na App Store.

“Trabalhamos durante 3 anos com muita pesquisa realizada com pais, reguladores e crianças. Fizemos esse movimento porque as crianças estavam entrando na vida digital cada vez mais cedo e vimos que era preciso que os pais viessem junto delas”, disse Bruno Diniz, engenheiro líder do time de crianças e família do Google no Brasil.

Leia também   Delta Plus: Por que cientistas já falam sobre nova variante da covid-19?

Criar conteúdo digital e estabelecer um ambiente online para crianças não é tarefa fácil. Recentemente, o Facebook foi alvo de críticas por estar trabalhando numa versão do Instagram que fosse apropriada para menos de 13 anos. Nos EUA, um ato de proteção impede a coleta de dados de crianças abaixo dessa faixa de idade sem autorização direta dos pais, o que já rendeu multas até ao Google por conta do uso do YouTube por crianças. Atualmente, vídeos cujo conteúdo é voltado para crianças na plataforma não podem ter publicidade direcionada.

(Portal Exame)

Read Previous

Casos da variante Delta crescem 84% em uma semana no Brasil

Read Next

Justiça impede Coren-DF de por em risco a saúde do povo de Brazlândia