• 28 de maio de 2020

GDF doa 365 mil máscaras em 15 dias

Desde 30 de abril, quando se tornou obrigatório o uso de máscaras para transitar em espaços públicos, o GDF tem intensificado as ações de conscientização nas 33 regiões administrativas (RAs).

Em 15 dias, além de alertar a população sobre a necessidade de se prevenir contra a infecção do novo coronavírus, o Executivo já distribuiu 365 mil protetores faciais feios de tecido. O número equivale à distribuição diária de 24,5 mil unidades.

“A proposta é sensibilizar o maior número possível de pessoas com um alerta para a importância do uso das máscaras ao sair às ruas”, enfatiza o secretário de Governo, José Humberto Pires. “Focamos nos grandes centros comerciais e locais onde há concentração de público, como os pontos de acesso ao transporte público.”

Juntos, os terminais rodoviários e estações de metrô foram responsáveis pela distribuição de quase 65% do volume total entregue de máscaras protetivas. “Nas rodoviárias, entregamos 198,5 mil e no metrô, mais 37 mil unidades”, contabiliza o secretário.

As ações, informa José Humberto, também se destacaram nos centros comerciais das RAs. Nesses pontos, foram entregues 96,7 mil equipamentos de proteção respiratória. “Fomos para os grandes pontos de concentração, como a Feira dos Goianos, a Comercial de Taguatinga e o centro de Ceilândia”, enumera.

 Presídios

Para distribuir as máscaras de tecido, o governo também priorizou os presídios. À Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal (Sesipe), foram destinadas 30 mil máscaras de tecido. “Fizemos a doação de duas máscaras para cada detento como forma de ajudar nas ações protetivas”, detalha o secretário.

Os presídios são estratégicos para o Executivo, que tem reforçado as ações de combate à infecção. Nesses locais, já foram identificados 583 casos confirmados de Covid-19. “Estamos tomando várias medidas de sanitização”, relata o subsecretário do Sistema Penitenciário, Adval Cardoso Matos. “Já treinamos servidores para a limpeza diária dos pátios, além de [ter sido feita] uma ação mais pesada em todas as áreas semanalmente feita pelas equipes do Exército”.

Outra ação importante, pontua o subsecretário, é a criação do Hospital de Campanha da Papuda, previsto para ser entregue em junho. “Serão 40 leitos para atendimento exclusivo à comunidade carcerária, e [o hospital] será um grande legado, já que, após a pandemia, continuará em funcionamento”, destaca.

(Agência Brasília)

Destaque DF

Read Previous

Crise do coronavírus responde por 20% das ações trabalhistas neste ano

Read Next

Hospital Regional de Luziânia começa a funcionar para tratamento de pacientes com coronavírus

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *