• 16/06/2024

Setembro Amarelo: saiba o que é e quais os sintomas do burnout

Você já ouviu falar em Síndrome de Burnout? Trata-se de um distúrbio emocional e psíquico provocado por condições desgastantes no ambiente de trabalho. A principal causa da condição é o excesso na rotina profissional que leva à exaustão extrema, estresse e esgotamento físico.

Veja também

Vitamina D: entenda como ela pode te ajudar a perder peso

Segundo dados do International Stress Management Association (ISMA-BR), o Brasil é o 2º país do mundo com mais casos de burnout. Em números concretos, a doença atinge 30% dos mais de 100 milhões de trabalhadores, de acordo com pesquisa da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt).

Leia também   Secretaria de Saúde do DF precisa reforçar estoque de leite materno da rede pública

Sintomas do burnout

O risco do diagnóstico tardio é que a Síndrome de Burnout pode desencadear doenças mais sérias, como a ansiedade e depressão. De acordo com a psicóloga Larissa Fonseca, os sintomas da condição envolvem dores físicas, problemas emocionais ou psicológicos.

A profissional explica que o burnout é dividido em três estágios. O primeiro envolve sintomas iniciais de estresse, como irritabilidade, baixa produtividade, falta de ar, taquicardia e insônia.

“No segundo estágio, o quadro do estresse se intensifica e instaura-se o início de um transtorno ansioso”, comenta. Segundo a médica, o cortisol elevado em decorrência do estresse mantém a mente e o corpo frequentemente sob alerta e provoca os seguintes sintomas:

Ansiedade;

Leia também   5 vacinas contra covid-19 estão em fase avançada; 166 em desenvolvimento

Baixa imunidade;

Dores de estômago;

Dificuldade em se cuidar;

Sensação de estar constante pressão;

Problemas intestinais.

O terceiro e último estágio do burnout está relacionado à tristeza e depressão. “Nessa fase, é possível abandono de trabalho, mudança de carreira e pode ocorrer a ‘queima’ mental. Entro na minha cozinha e não sei onde guardo meus copos, por exemplo. A mente para momentaneamente de funcionar”, conta.

Diagnóstico

Para diagnosticar a Síndrome de Burnout, o médico realiza uma avaliação clínica acerca dos sintomas físicos, psicológicos e do ambiente profissional do paciente. “Geralmente há uma avaliação de sintomas de exaustão, ambiente profissional, isolamento, sensação da redução de capacidade profissional e possíveis transtornos mentais”, explica Fonseca.

Leia também   5 hábitos que podem prejudicar a saúde íntima feminina

Tratamento

O tratamento inclui acompanhamento psicológico e, em alguns casos, uso de antidepressivos. A duração do tratamento é relativa, com a possibilidade de durar anos, e, em alguns casos, o colaborador precisa se afastar completamente do trabalho.

“O tratamento envolve a autopercepção dos próprios limites, melhora da autoestima e os ajustes comportamentais que devem ser realizados. Algumas vezes, mudança de área, clientes e até carreira”, aponta Larissa.

Além disso, também é necessário incluir atividade física regular, práticas de relaxamento, hábitos alimentares mais saudáveis e hobbies, como a leitura, artes plásticas ou fotografia e, principalmente, momentos de lazer.

Alto Astral

 

Read Previous

Arthur Elias assumiu recentemente o cargo de treinador da seleção feminina de futebol

Read Next

GDF terá expediente normal na quarta-feira (6)