• 14/06/2024

Oposição parabeniza Moro por resultado no TRE; líder do PT não comenta

Senadores de oposição cumprimentaram Sergio Moro (União Brasil-PR) pelo julgamento no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Paraná que, nesta terça-feira (9), formou maioria para rejeitar os processos que pedem a cassação do mandato do parlamentar.

Mesmo líder do PL, partido que acusa Moro ao lado do PT, o senador Carlos Portinho (PL-RJ) disse que a decisão era uma “boa notícia”. “O respeito aos seus eleitores foi dado pelo tribunal. Eu espero que continue assim.”

Moro veste terno e gravata e caminha em corredor
O senador Sergio Moro chega ao Senado no segunda dia de julgamento da cassação de seu mandato no TRE – Gabriela Biló – 3.abr.24/Folhapress

Já o líder do PT no Senado, Beto Faro (PA), preferiu não comentar. “É um processo, vai ser julgado ainda no TSE [Tribunal Superior Eleitoral]. Tem que aguardar. Não conheço o processo em si, não tenho como opinar”, afirmou à reportagem após a decisão do TRE-PR.

Leia também   Senado aprova vários projetos voltados para mulheres

Moro também foi cumprimentado pelo paranaense Flávio Arns (PSB), que integra a base do governo Lula (PT). Arns disse que o tribunal deu um sinal de respeito à população do Paraná.

“Eu penso que realmente o quadro foi bem analisado e se chegou à conclusão da condução correta dos recursos empregados pelo senador durante a campanha. E, de fato, isso é um sinal de respeito com a população do Paraná, que votou no senador Sergio Moro, que está representando o estado Paraná aqui junto com os colegas.”

Senadores bolsonaristas ressaltaram a situação do senador Jorge Seif (PL-SC), que também corre o risco de perder o mandato. O julgamento dele no TSE começou na quinta-feira passada (4) e será retomado no próximo dia 16.

Leia também   Bolsonaro diz que deputados que aplaudiram Lula no Parlamento Europeu são malucos

“Esse tipo de intimidação, essa questão da vingança está muito forte. Tem outro colega, o senador Jorge Seif, com a espada na cabeça, absolvido no estado dele por unanimidade, 6 a 0. Que coisa impressionante, estar com a espada na cabeça a qualquer momento para ser julgado”, disse Eduardo Girão (Novo-CE).

O senador Márcio Bittar (União Brasil-AC) afirma que o TRE paranaense deu uma “demonstração de lisura, de transparência e de respeito a milhões de paranaenses” e que “nada vai apagar o que Moro fez de bem para o Brasil”.

“Fica aqui o registro da minha alegria, da comemoração. Nos tempos sombrios que vivemos hoje, o TRE do Paraná toma uma decisão, que é um sopro que anima o nosso coração a continuar nessa luta.”

Leia também   Casal Belmonte colhe os resultados de seu amadorismo na política

Moro foi absolvido nesta terça da acusação de abuso de poder econômico na campanha de 2022.

Ainda cabe recurso ao TSE. Se condenado, Moro perde o mandato e se torna inelegível a partir de 2022, ficando impedido de concorrer a pleitos até 2030. Neste caso, novas eleições serão convocadas no Paraná para a cadeira no Senado.

As representações do PT e PL, que tramitam em conjunto, apontam que o senador teria feito gastos excessivos no pleito de 2022 e se beneficiado da pré-campanha à Presidência da República —quando estava no partido Podemos.

Uma das controvérsias ao longo do processo foi justamente a definição de quais despesas seriam ou não de pré-campanha, para avaliar se houve ou não desequilíbrio na disputa.

(Folha de Sáo Paulo)

Read Previous

Moraes nega pedido para X se isentar de decisões judiciais e vê “cinismo” e “má-fé”

Read Next

Câmara aprova novas regras para seguro obrigatório de veículos