• 20 de maio de 2022

Damares Alves vem sendo usada para atender interesses do Republicanos

Por José Fernando Vilela -Expressão Brasiliense 

A briga de foice para ficar com a vaga ao Senado na chapa de Ibaneis Rocha ainda vai ter muitos capítulos. Desde que a ex-ministra Damares Alves, do Republicanos, anunciou que é pré-candidata ao Senado o cenário esquentou. No entanto, a movimentação do partido ainda não conseguiu obter o apoio de quem realmente interessa, o governador do DF, Ibaneis Rocha, do MDB.

Veja também

Câmara aprova quadro de servidores da Defensoria Pública da União

Nos bastidores, a pré-candidatura de Damares é vista como um objeto de chantagem do Republicanos. Aliados de Ibaneis avaliam que a pastora, por ser neófita numa corrida eleitoral, está sendo passada para trás.

“Ela está sendo usada pela cúpula do Republicanos. Essa história de que ela se lançou a pedido de Bolsonaro é balela. Tem gente lá (no partido) de olho na vaga de vice e também querendo aumentar a participação deles na aliança. Esse jogo deles já é conhecido”, sustentou uma fonte do governo.

Leia também   Bolsonaro respeitará decisão do plenário sobre voto impresso, diz Lira

Entre os muitos governistas ouvidos pelo Expressão Brasiliense sobre o assunto, um deles aponta que a estratégia do Republicanos de pressionar o grupo político de Ibaneis tem como finalidade valorizar o passe da legenda quando chegar a hora de bater o martelo e validar os nomes dos candidatos da chapa majoritária que irá ocorrer em outubro.

Contudo, a manobra arquitetada pelo Republicanos coloca o partido numa posição de desconforto e gera desconfiança no grupo o qual faz parte, ainda mais com as notinhas que estão sendo plantadas em veículos de comunicação na tentativa de colocar a pré-candidata oficial de Ibaneis ao Senado, a deputada Flávia Arruda, do PL, contra o emedebista.

Leia também   Não haverá vacinação de crianças contra covid-19 em 2021, diz Queiroga

A ex-ministra Flávia e seu esposo, o ex-governador José Roberto Arruda, se encontraram com Ibaneis Rocha na quinta (5) para desmentir a fake news que circulava na cidade de que a deputada sairia candidata ao GDF e iria para o confronto contra o atual governador. O acordo está mantido.

Em meio a toda essa confusão, Damares Alves se transformou numa espécie de bucha de canhão do Republicanos. A ex-ministra da Mulher e Direitos Humanos do governo Bolsonaro é bem conhecida no segmento evangélico, porém, nunca foi testada nas urnas. Ela tem uma excelente popularidade, mas não se sabe se tem votos. São coisas distintas.

Leia também   ELEIÇÕES 2022 | PROS reforça quadro de filiados e pode surgir como nova força política do DF

Numa batalha, a linha de frente é onde cai a bucha de canhão que é o local que mais morre soldado numa guerra, pois os soldados são usados como barreira dos seus superiores.

Neste caso, Damares Alves é a própria bucha de canhão e ainda não percebeu que lá na frente, quando os interesses da cúpula estiverem resolvidos, ela será descartada como uma bucha de lavar louças, que é descartada diretamente no saco de lixo. Que triste começo para uma liderança tão importante e que é vista como exemplo para muitas mulheres e jovens.

Read Previous

Postos devem exibir preço de combustível com duas casas decimais

Read Next

5 dicas para praticar exercícios físicos com a família