• 21/06/2024

Senac-DF lança capacitação inédita para florista

Para atender uma antiga demanda do setor, o Senac-DF lançará, no dia 20 de maio, a primeira turma do curso de florista. A instituição busca capacitar novos profissionais para atuar em um ramo que ocupa o segundo lugar nacional em vendas e o terceiro em quantidade de eventos que utilizam flores e ornamentos, como casamentos, formaturas e aniversários. No DF são cerca de 600 empresas – MEIS e pequenos empresários – e 800 empregos gerados. A primeira turma do curso já está completa, mas há previsão de novas vagas em setembro.

Leia também   Em reaplicação do Enem 2021, 67% dos inscritos faltaram à prova

Para as aulas foi construído um laboratório especial no Senac de Taguatinga, com 67 metros quadrados. Com bancadas de inox, balcões, banquetas autorreguláveis e câmaras frias. A instrutora Camila Holz, escolhida para ministrar o curso, é bióloga com formação em arte floral. De acordo com o presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido Freire, é prioridade do Senac capacitar mão de obra e fomentar a economia das empresas. “Buscamos atender as demandas e formar profissionais prontos para ao mercado. Geramos economia e emprego ao mesmo tempo”, disse.

Segundo presidente do Sindigêneros-DF, Joaquim dos Santos, que é florista e dono de floricultura há 36 anos, o mercado flores na capital segue bastante movimentado – já que o rendimento per capta do DF é quase o dobro do nacional, mas a falta de mão de obra no segmento prejudica e sobrecarrega os donos de floriculturas. Ele comemorou o novo curso e garantiu que os futuros profissionais serão rapidamente absorvidos pelo mercado, com a possibilidade de faturarem até R$ 5 mil por mês.

Leia também   Lista de universidades com vagas para o Sisu já está disponível

“O DF tem tradição de bons floristas, mas muitos já se aposentaram e seus filhos não quiseram seguir a profissão. Além disso, hoje vivenciamos um cenário mais diverso. Quando comecei, por exemplo, eram apenas três tipos de flores. Hoje são mais de 100 tipos e diversas cores, que precisam ser ornadas de forma correta. Caso contrário, o resultado não fica bom. Por isso precisamos de bons profissionais e verdadeiros artistas para que possamos oferecer o melhor produto para os consumidores brasilienses”, garante.

 

Read Previous

Correios suspendem recebimento de roupas doadas ao Rio Grande do Sul

Read Next

Brasil vai sediar Copa do Mundo Feminina de futebol em 2027