• 21/06/2024

BRB lança nova linha de crédito para fortalecer a segurança pública nos estados e municípios pertencentes ao Consórcio Brasil Central

Em mais uma ação em prol do desenvolvimento econômico, social e humano, o Banco BRB lança hoje (23) o BRB Crédito Desenvolvimento, linha de financiamento voltada a atender estados, municípios, autarquias, fundações e empresas estatais em apoio especial à segurança pública da região compreendida pelo Consórcio Brasil Central (BRC).

O novo programa foi apresentado durante em reunião do Consórcio, realizada na sede do BRB, em Brasília, e que contou com a presença de representantes dos Estados do DF, GO, MT, MS, RO, TO e MA.

De acordo com as regras do novo programa, podem ser financiadas despesas de capital referente a projetos de investimentos em obras civis, montagens e instalações, aquisição de máquinas e equipamento novos, veículos automotores e aeronaves.

“Desde 2019, temos atuado para reformular o BRB e expandir os negócios, e trabalhando para oferecer uma frente variada de linhas de financiamento. Com este novo produto, o BRB reafirma seu compromisso de banco público ao dar suporte aos diversos entes da Federação e colaborar para a segurança das suas populações, apoiando investimentos e contribuindo para os desenvolvimentos regionais”, afirma o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa.

A nova linha financia projetos a partir de R$ 15 milhões, oferece prazo de pagamento de até 15 anos, com carência de até 3 anos.

Leia também   Bens de consumo ficarão ainda mais caros no mundo todo

Os custos financeiros dependem das condições de cada operação e seguem as diretrizes da Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

O BRB conta com uma equipe dedicada para realizar as orientações necessárias aos gestores públicos por meio da Plataforma de Governo.

O atendimento é personalizado e pode ser agendado por meio do telefone 61 3409-3556.

(BRB)

Read Previous

Onda de calor volta ao Brasil no final de abril; temperaturas chegam a 35ºC

Read Next

Volta do DPVAT: o que deve mudar com retorno do seguro obrigatório?