• 20/06/2024

Recadastramento de inscritos na fila por vaga em creche começa dia 16

Durante o período de 16 de outubro a 16 de novembro de 2023 pais e responsáveis que já estão na lista de espera por uma vaga em creche pública deverão fazer o recadastramento, necessário devido à mudança dos critérios do Manual das Creches da rede pública de ensino do DF. A forma de recadastramento pode variar de acordo com a Coordenação Regional de Ensino em que o responsável aguarda uma vaga. Mais detalhes sobre a ação serão divulgados na próxima semana.

Durante este mesmo período ficarão suspensos os encaminhamentos das crianças para vagas em creches da Secretaria de Educação do DF (SEE-DF). Finalizado o prazo de suspensão, a atividade de encaminhamento será retomada. A medida foi publicada, nesta sexta-feira (6), no Diário Oficial do DF (DODF), por meio da Portaria nº 1.029.

Leia também   Maio Amarelo: Faixas de pedestre são símbolos de segurança no DF

As alterações no Manual das Creches visam aprimorar o processo de admissão e garantir transparência e equidade no acesso à educação infantil | Foto: Divulgação/Secretaria de Educação

As alterações visam aprimorar o processo de admissão e garantir transparência e equidade no acesso à educação infantil. As mudanças ocorrem após a aprovação do novo manual das creches. O documento traz um sistema de pontuação que considera diversos critérios para a classificação das crianças na fila de espera das creches.

O novo documento foi feito em atenção às recomendações do Ministério Público do Distrito Federal (MPDF), que apontou a necessidade de aprimorar o processo de pontuação e inscrições para as famílias que aguardam vaga nas creches da rede pública de ensino. O manual considera a realidade das famílias do Distrito Federal. Houve a contribuição de todos os setores envolvidos com a demanda na elaboração do documento.

De acordo com a secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá, o objetivo é implementar essas mudanças para aperfeiçoar o processo de inscrições nas creches públicas. “A expectativa é que a nova versão do manual beneficie milhares de pais e crianças que estão na fila de espera, reduzindo as disparidades e promovendo um acesso mais justo e igualitário à educação infantil na capital”, afirma.

(Agência Brasília)

Read Previous

Governo Bolsonaro excluiu áreas críticas da verba para acesso a água, aponta CGU

Read Next

Rebeca Andrade conquista prata no Mundial de Ginástica Artística