• 20/06/2024

Maio Amarelo: Faixas de pedestre são símbolos de segurança no DF

“Todo dia eu passo por uma, dou o sinal e sigo em frente, sem colocar minha vida em risco”, afirma a estudante Morena Carvalho da Silva, 37 anos. As faixas de pedestre são símbolos de segurança no trânsito e fazem parte da história do Distrito Federal há 27 anos. A primeira foi instalada em 1º de abril de 1997 e ainda hoje a sinalização é referência de respeito entre pedestres e condutores.

“Aqui, a gente cresce usando a faixa e até estranha quem não usa. Meus amigos que são de outro estado já me contaram que não é assim em todo lugar”, continua Morena. Moradora da Vila Planalto, ela utiliza com frequência a primeira sinalização brasiliense, que fica nas imediações da Igrejinha Nossa Senhora de Fátima, na 307/308 Sul. “Às vezes é só chegar próximo da faixa que os motoristas já param. Acho que isso mostra o respeito que temos pela faixa”, completa.

Morena Carvalho da Silva se orgulha do respeito à faixa de pedestre em Brasília: amigos de outros estados elogiam | Fotos: Geovana Albuquerque/ Agência Brasília

Atualmente, existem mais de 4,5 mil travessias espalhadas pelas vias urbanas das regiões administrativas. Neste caso, são responsabilidade do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), que cuida da instalação e manutenção. Há ainda as sinalizações situadas em rodovias, que são coordenadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF).

Leia também   Diretor-geral do Detran-DF é homenageado com a comenda Imperador Dom Pedro II

A população pode solicitar novas faixas diretamente aos órgãos, pelos sites, à Ouvidoria – pelo site ou pelo número 162 – ou para as administrações regionais. O pedido deve conter imagens ou croquis com a localização da faixa desejada e os motivos que originaram a solicitação. A demanda é enviada aos setores de engenharia de trânsito de cada um dos órgãos responsáveis.

O tema da campanha deste ano é “Paz no trânsito começa com você”

“Nossos técnicos avaliam as condições da região indicada e verificam se é possível ou não implantar a faixa”, explica o diretor-geral do Detran-DF, Takane Kiyotsuka do Nascimento. “Trabalhamos para que os cidadãos se respeitem no trânsito e, principalmente, respeitem a legislação. A faixa de pedestre é essencial para a segurança de todos e pode salvar vidas”, afirma.

O diretor-geral destaca, ainda, as ações de conscientização: “Promovemos vários programas educativos justamente para massificar o respeito à faixa, nosso maior símbolo de segurança no trânsito, de modo com que os motoristas estejam atentos aos sinais de vida e para que os pedestres sempre usem as travessias.”

Leia também   Detran realiza ação educativa na madrugada

O atendente de farmácia Sidnei Igor Silva de Melo, 29, também prioriza o uso da faixa de pedestre. Ele conta que, ao fazer entregas de medicamentos, escolhe caminhos em que não precisará disputar espaço com os carros e motocicletas. “O meu hábito é esse. Eu venho por aqui, porque sei que tem a faixa e que os carros param. Aliás, isso acontece em praticamente todas as faixas”, pontua.

Conscientização

Neste mês, é celebrado, em âmbito nacional, o Maio Amarelo. Para este ano, o tema escolhido para a campanha foi “Paz no trânsito começa com você”. A programação brasiliense inclui palestras, atividades interativas e espetáculos teatrais. As ações unem esforços da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), das forças de segurança — Detran-DF, Polícia Militar (PMDF), Corpo de Bombeiros (CBMDF) e Polícia Civil (PCDF) – e do DER-DF.

Leia também   BRB anuncia investimento em startup de comércio de gado

O evento de abertura será nesta quinta-feira (2), das 14h30 às 19h, no estacionamento da Arena BRB Nilson Nelson. Durante o dia serão realizadas exposições de viaturas e equipamentos, além de atividades lúdicas para crianças das escolas de gestão compartilhada.

Segurança

Dados da Gerência de Estatística do Detran-DF comprovam a redução de mortes no trânsito no Distrito Federal. Em 2020, foram registradas três mortes por atropelamentos em faixa de pedestre

s não semaforizadas. Em 2021, foram seis pedestres mortos e, em 2022, cinco vítimas. Os dados mais recentes são de 2023, com dois atropelamentos fatais, uma redução de 66% em relação ao ano de 2022.

Em comparativo com os atropelamentos em geral, ou seja, fora das travessias, foram 72 acidentes fatais em 2020 e 69 em 2021, uma queda de 4% entre os dois anos. Em 2022, o índice aumentou para 26%, com 91 mortes, enquanto em 2023 estes números reduziram 6,4%, totalizando 85.

Penalidade

Deixar de dar preferência ao pedestre que esteja à espera da travessia na faixa é infração gravíssima, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro. A penalidade é multa no valor de R$ 293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

(Agência Brasília)

Read Previous

Vacinação contra gripe é ampliada para público acima de 6 meses

Read Next

Imposto de Renda: Lula sanciona isenção para quem ganha até dois salários mínimos